quarta-feira, 2 de julho de 2014

RESENHA: SABOTAGEM?

AVISO: TEM SPOILER.


Mark Waid e Kieron Gillen são os roteiristas responsáveis por escrever Original Sin: Hulk vs Iron Man.  Para a primeira edição o argumento é de Mark Waid. A história está ligada aos eventos apresentados em Hulk 4 e Original Sin 3.

A história começa com um combate entre o Hulk e o Homem de Ferro. Usando sua armadura Hulkbuster Stark tenta derrubar o Hulk, mas suas tentativas não dão muito certo e ele sofre um forte golpe do Golias Esmeralda.


Para ganhar tempo ele prepara uma armadilha, pois imagina que o Hulk virá com tudo para cima dele, mas para a sua surpresa o Hulk o surpreende e diz que não vai cair na armadilha de Tony, neste exato momento Stark diz que o Gigante Verde agora é o mais esperto de todos.


A partir desse momento a narrativa é direcionada para alguns momentos que situam o leitor em tudo que está acontecendo, ou seja, é dito que o Vigia foi assassinado, que Orbe provocou uma explosão psíquica e isso uniu as memórias de Stark e de Banner.

A partilha de memórias é tão intensa que Stark sentiu todo o sofrimento que Bruce passou no dia da explosão da bomba gama e que isso despertou a lembrança de que ele fez alguma coisa terrível.


Também é contado que Bruce sofreu um severo dano cerebral e que Stark usou o Extremis para curar seu colega Vingador, a recuperação de Bruce tem sido significativa e ele está inventando coisas num ritmo impressionante.

O leitor é conduzido ao passado, Bruce Banner está fazendo uma apresentação para os militares  sobre radiação gama e de como tal energia pode ser utilizada para o benefício da humanidade, o problema é que eles querem usa-la como arma.


Stark chega ao local, Tony e Banner se conhecem de longa data, uma conversa é começada que mais tarde acaba se transformando em discussão e que gera um tremendo desconforto entre os dois, Tony sai do local irritado e com ares de que vai aprontar alguma com Banner.

Neste instante Stark desperta na Torre dos Vingadores, ele não está bem, a partilha de memórias esta mexendo com ele e o sua preocupação é que se ele está assim, Banner também está.

Noutro local, Bruce entra numa sala e abre caixas que contém segredos de seu passado, ele tem memórias que sabe que não é dele, ele vê Stark sabotando a Bomba Gama e consequentemente seria o Homem de Ferro o responsável pela criação do Hulk.

A primeira edição de Hulk vs Homem de Ferro é um ponto de partida muito interessante na trama, Waid trabalha bem a narrativa e prepara o caminho para o que vem a seguir.


A narrativa revela que o Extremis deixou o Hulk inteligente e que Stark e Bruce trabalhavam juntos desde a juventude e que Tony muitas vezes deixava Bruce sobrecarregado, pois ele partia para festas e deixava Banner trabalhando sozinho.

Waid mostra Banner como uma pessoa cheia de sonhos e de ideais, pois seu desejo era usar radiação gama na cura de doenças, para melhorar o mundo, torna-lo mais digno, uma vez que as possibilidades de utilização da radiação gama eram inúmeras.

Por sua vez, Stark é um bêbado arrogante e ressentindo que só pensa em beneficiar a si mesmo.

Quanto à arte Mark Bagley faz um trabalho bacana mostrando que está em grande forma neste momento de sua carreira.

Resumindo, Hulk vs Homem de Ferro 1 é uma história muito boa e que vale a pena acompanhar.


Até a próxima!

2 comentários:

  1. cara, plot muuuuuuito promissor!
    Fiquei empolgado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A minissérie começou bem, espero que tenha uma conclusão bacana.

      Excluir