sexta-feira, 23 de maio de 2014

GERRY DUGGAN FALA SOBRE SEUS PLANOS PARA O HULK


Gerry Duggan é o novo roteirista do Hulk, ele assume a revista a partir da quinta edição. Esta semana ele deu uma entrevista para o site gringo Comic Book Resources onde falou de seus planos para o futuro do Golias Esmeralda.

Dos grandes personagens da Marvel, para ser mais específico os medalhões da editora, o Hulk é o primeiro que Duggan escreve. Ele disse que ama muito o Hulk e que está muito feliz em poder escrever histórias que cercam a mitologia do Gigante Verde. Além disso, essa é a primeira vez que ele trabalha com o editor Mark Paniccia. Ele considera ser um homem de muita sorte por ter a oportunidade de escrever o referido título.

Questionado sobre o que ele achava de mais interessante sobre Bruce Banner e o Hulk e o que ele achava que capturou a atenção dos fãs tornando Hulk/Banner um personagem marcante da cultura pop ele respondeu: “Banner é uma figura trágica, e isso o torna atraente. Eu acredito na ciência. Eu amo as histórias em que ‘a ciência não dá certo’. Jekyll e Hyde é um clássico disso tudo. Eu acho que foi [Raymond] Chandler que escreveu  ‘quando  em dúvida, um homem anda com uma arma’. O Hulk é a arma. Esse tipo de tensão é muito divertido. Eu cresci lendo gibis, e eu também fui um grande fã do seriado de TV estrelado por Bill Bixby e Lou Ferrigno. Há aquelas  imagens de momentos clássicos.  A capa de  Jim Steranko  com o Hulk lutando para manter o logotipo, um momento em Guerras Secretas  onde o Hulk sustenta uma montanha – por tempo suficiente para que todos sobrevivam. Eu acho que tenho tais momentos para o final desta história”.


Capa de Hulk 5 

Questionado sobre como se sentia dando sequencia ao trabalho de Waid para o Hulk ele disse que: “Eu não quero seguir Waid como se estivesse numa fila de supermercado, deixar Hulk sozinho, mas acontece que ambos temos ideias similares para o Hulk, e quando o Paniccia me chamou eu pensei., ‘talvez eu possa fazer isso’. Mark foi um dos meus escritores favoritos por anos, e estou feliz por estar trabalhando com ele, em qualquer título. Há tanta coisa legal  em seu trabalho. Por exemplo a premissa que levou Banner para a Shield e quando aparentemente o Hulk levantou o Mjolnir”.

Sobre Mark Bagley:  “Bagley é daqueles artistas especiais que bate com ações e emoções. Ele é um cara que, quando você olha para trás, verá uma carreira com grandes personagens clássicos. E é muito bom saber que apenas ele desenhará minha jornada pelo Hulk.

Sobre como será a continuidade das histórias do Hulk a partir de Hulk 5 ele disse que será revelado quem atirou em Bruce Banner, que Hulk e Banner passarão por mudanças após  pecado original  e aí sim ele começa a contar (a partir da edição 5) Omega Hulk. Que é a porta que conduzirá para uma “Guerra das Armaduras” envolvendo seres gama-irradiados. 

Duggan também disse que em seu primeiro ano ele trabalhará com personagens inseridos por Mark Waid nas histórias do Hulk e que ele gosta do Abominável  e no fim ele informou: “Minha grande ideia para o Hulk está a porta; espero conseguir trabalhar nela por um tempo, mas a verdade é que –eu prefiro dizer que será uma grande e divertida história do Hulk e deixar o palco do que tentar ser Peter David  e Greg Pack e então falhar. Eu tenho outras histórias do Hulk que estou entusiasmado para contar. Se eu vou ou não realmente fazer isso depende dos seus fãs”.

Bom, é isso, cabe a nós aguardar e depois de conferirmos as histórias dizer o que achamos, até porque, enquanto não lermos as edições que Duggan escrever vamos poder apenas supor se será bacana ou não.


Para mais informações é só clicar aqui.

7 comentários:

  1. Há algo que preciso ressaltar nos Podcasts, embora ainda não saiu, é "Pecado Original".
    O Gillen vai deixar de escrever o Homem de Ferro, mas ele disse que o tie-in do evento relacionado a ele e o Hulk será algo que nós leitores entenderemos o porquê de tanto ele como o Waid deixar o barco.

    Será algo surpreendente, isso se depender do Waid será mesmo, espero que o Gillen também cumpra com o que prometeu.

    Mas não me entra na cabeça um cara vencedor de Eisner, um puta roteirista ser trocado por um que escreve Deadpool.

    Vou fazer o seguinte, vou dar uma espiada pra ver como anda o rumo do NOVA com ele.

    ResponderExcluir
  2. Sinceramente, não boto fé... mas sempre há esperança!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente? Só mesmo um milagre pra salvar essa.

      Excluir
  3. Eu também tô meio descrente. Aquele Gillen saiu do Homem-de-Ferro, e naquele site Universo HQ tão falando que pode rolar até um reboot no universo Marvel, por causa de uns lances que estão acontecendo nas revistas dos Vingadores.
    Sei lá o que vai rolar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse negócio de reboot é complicado, se fizessem uma coisa dessas e tivessem coragem de serem ousados com os personagens seria até bacana.

      Agora se for fazer uma coisa semelhante ao que a DC fez com os novos 52 é melhor deixar do que jeito que está.

      Excluir
    2. Ei João, eu estava dando uma olhada naquele site Universo Marvel 616, eis que uma das matérias era sobre a entrada do Duggan na revista do Hulk, então citaram que Waid soltou um cutucão - "Ei, eu fiz um monte de pessoas felizes ao sair da direção do Hulk. UM MONTE? Hooray! Eu estava até gostando..."
      Não sei em que contexto ele disse isso, mas pelo jeito a saída dele do título do Verdão não foi tão amigável.

      Excluir
    3. Essa saída do Waid pegou todo mundo de surpresa, vai saber se não aconteceu algum desentendimento entre ele e o Paniccia.

      As vezes esse monte de gente feliz sejam alguns figurões da Marvel, vai saber.

      Vira e mexe acontece algum desentendimento entre roteiristas e os editores, no fim a gente que curte o personagem que se prejudica.

      Excluir